domingo, 2 de novembro de 2008

Lars Svendsen

 

"FOLHA - O que o sr. quer dizer quando afirma que "hoje a moda se encontra no ponto mais baixo de sua curva criativa"? SVENDSEN - Que muito pouca coisa da moda criada hoje possui interesse estético. Quando vemos uma coleção nova de um estilista, a reação típica é dizer que ela é "bacana", mas que já a vimos só Deus sabe quantas vezes antes.
Anteriormente, a moda seguia uma norma modernista, segundo a qual uma moda nova deveria tomar o lugar de todas as anteriores e torná-las supérfluas. A lógica tradicional da moda é a lógica da substituição.
Nos últimos dez a 15 anos, porém, ela vem sendo definida por uma lógica da suplementação, em que todas as tendências são recicláveis e em que uma nova moda não tem por meta tomar o lugar de todas as que a antecederam, mas se contenta em suplementá-las.
A própria qualidade de ser "novo", que era essencial à moda no passado, deu lugar a uma eterna recorrência do mesmo."
**Este é um trecho da entrevista publicada no Caderno Mais da Folha de São Paulo. A entrevista e o entrevistador podem ser conferidos aqui.



Posted by Picasa

2 comentários:

Paty Caetano disse...

Vou correndo ler! Beijos!

Paulandre disse...

Isso Patty, vale muito a pena. Vou colocar quando puder o texto integral aqui, porque somente assinantes uol podem ter acesso.